South Park: The Stick of Truth

Polêmico, com muitas piadas consideradas “pesadas”, palavrões e outros tipos de humor controverso, isto resume o este jogo.



A animação South Park não vinha tendo sorte em suas adaptações para videogames. Os resultados eram normalmente caça-níqueis simplórios que falhavam em capturar o espírito da série e em suas próprias mecânicas de jogo. Felizmente, depois de muitos atrasos, a falência da primeira produtora (a THQ), a passagem para a Ubisoft e mais atrasos, é finalmente possível dizer que este RPG desenvolvido pela Obsidian é, enfim um produto digno da série animada.

A trama pega o gancho sugerido no fim do episódio triplo Song of Ass and Fire, que zoava Game of Thrones, de sua mais recente temporada, mas ver esses episódios não é essencial para entender o que se passa aqui. Na história, os garotos estão engajados em uma espécie de LARP (live-action role play), uma variante do tradicional RPG de mesa no qual os jogadores agem diretamente ao invés de jogar dados. Divididos entre humanos, liderados por Cartman, e elfos, liderados Kyle, as duas facções brigam pelo controle do Bastão da Verdade (que é apenas um galho), cabe então ao jogador, na pele do garoto (ou garota) que acabou de chegar na cidade, desequilibrar este “épico” conflito. Claro, como de costume na série, a brincadeira sai do controle e ganha proporções épicas e absurdas envolvendo abduções alienígenas, gnomos das cuecas, zumbis nazistas, um passeio pelo ânus do Sr. Escravo e toda sorte de bizarrices que South Park sabe criar tão bem.

Esse é o primeiro grande acerto do jogo, já que sua narrativa (escrita pelos próprios Trey Parker e Matt Stone) capta muito bem toda ambientação do seriado com todas as piadas e humor absurdo, bem como as personalidades dos personagens que habitam o lugar. A própria cidade (pela primeira vez mapeada) é um grande atrativo, oferecendo para nossa exploração todos os locais que já vimos na série, algo que sem dúvida é um grande atrativo para fãs, já que podemos explorar livremente a cidade e interagir com todos os personagens da série, algo que normalmente resulta em muitas missões secundárias.
Treiler do jogo:


Os comandos seguem o padrão de um RPG tradicional, seja no controle livre dos personagens ou nas batalhas. Para movê-lo basta usar as teclas A, W, S, D do teclado, ou o direcional em um controle compatível. É possível interagir com outros personagens, cenários, e, até mesmo, ouvir alguns diálogos hilários.


No jogo a equipe tem apenas dois personagens, o protagonista e um companheiro que pode ser escolhido e alterado livremente entre os personagens da série como Butters, Kenny e Cartman, cada um com suas habilidades específicas. Já o jogador pode escolher entre quatro classes, guerreiro, ladrão, mago e judeu (é sério judeu..kkkkk), mas a verdade é que não há muita diferença entre elas já que não há restrição de equipamentos, todas aprendem as mesmas mágicas (peidos) e invocações (é possível chamar a ajuda de personagens como Jesus e Sr. Hankey), mudando apenas a meia dúzia de habilidades de classe.
Ainda assim, South Park: The Stick of Truth é um jogo extremamente engraçado e divertido, indispensável para fãs da série ou qualquer um que goste de RPGs.

Um comentário: